Peeling
logo_espaco_corpo_vital

Rua Dr. Cardos de Almeida, 623 - Centro

Botucatu/SP  Tel: (14) 3814 7695 / 9776 3258

 

peelingOs peelings faciais são indicados para a remoção da camada superficial, média ou profunda da pele, dependendo da intensidade. Promove um processo de descamação, removendo células mortas e dando lugar a uma pele nova, mais saudável e bonita. Clareia manchas e atenuam rugas finas, além de estimular a renovação do colágeno que dá mais firmeza à pele.

A descamação superficial da camada mais externa ativa um mecanismo biológico que estimula a renovação e o crescimento celular, através de alterações profunda na arquitetura celular tais como diminuição da espessura da epiderme, diminuição da quantidade de melanina depositada anteriormente, aumento na produção de fibras colágenas e irrigação sanguínea, aumento na permeabilidade cutânea favorecendo a penetração de princípios ativos coadjuvantes no tratamento pós peeling.

São duas as indicações para pessoas de 20 a 30 anos, os peelings químicos à base de ácidos – salicílico, glicólico ou retinóico ou os mecânicos, feitos manualmente com micropartículas de sílica, que lixam o rosto suavemente. O resultado é mais luminosidade e firmeza.

Tipos de Peelings


Peeling de ácido salicílico

Indicado para o tratamento da acne.

Peeling de ácido glicólico

Indicado para o tratamento de fotoenvelhecimento cutâneo.Peeling de ácido retinóico: utilizado para tratamento de fotoenvelhecimento, acne, manchas e alterações de superfície da pele, acelera o processo de renovação da pele e estimula a produção e reorganização do colágeno que é a substância responsável pela firmeza da mesma.

Indicado para atenuar manchas faciais e combater sinais da idade, promove o clareamento de manchas da pele, com efeito rejuvenescedor. É aplicado como uma máscara facial, mas o procedimento deve ser complementado com o uso domiciliar do creme.

Peeling Mandélico

Indicado para o tratamento de fotoenvelhecimento cutâneo e manchas para pessoas fototipo alto.

Peeling para estrias

Atuam removendo a camada superficial da pele, propiciando a renovação celular e contribuindo para a formação de colágeno. Proporcionando a melhora na qualidade da pele e consequentemente da estria.

O peeling químico consiste na aplicação tópica de determinadas substâncias químicas capazes de provocar reações que vão desde de uma leve descamação até necrose da derme, com remoção da pele em diferentes graus. Isso significa que haverá descamação e troca da pele, atuando no tratamento de manchas, acne e envelhecimento cutâneo, cicatrizes, flacidez e rugas.
Quando bem indicado para cada caso o peeling pode promover resultados excepcionais, principalmente no fotoenvelhecimento. O peeling é realizado, preferencialmente, no inverno, para que o excesso de sol não atrapalhe a recuperação da pele.

Os peelings químicos também podem ser feitos no corpo, como: pescoço, colo, braço e mãos, respeitando as restrições e características de cada local.

Os peelings são classificados, conforme a sua capacidade de penetração superficial, médio e profundo. Esse critério, porém, não é absoluto, pois o mesmo agente e concentração poderão ser superficiais para uma pele grossa, sem preparo, e médio para uma pele mais fina, muito preparada.

Peeling superficial – age na epiderme, que é a camada mais superficial da pele e não apresenta grandes problemas após sua aplicação. Melhoram a textura da pele, clareiam manchas e atenuam rugas finas, alem de estimular a renovação do colágeno que dá mais firmeza à pele. Os peelings superficiais provocam menos descamação que os médios e profundos.
Pode ser realizado com as seguintes substâncias:
Ácido retinóico
Ácido glicólico
Ácido tricloroacético
Ácido salicílico
Ácido Mandélico

Peeling médio – Renova a camada superficial da pele, removendo parcial ou totalmente a epiderme. Apresenta poucos riscos e complicações. Clareia manchas e alterações de superfície da pele, como rugas, algumas cicatrizes de acne e as ceratoses.
Pode ser realizado com os seguintes ativos:
Ácido tricloroacético
Ácido pirúvico

Peeling profundo – É mais agressivo que os demais, provoca a formação de muitas crostas. Sua recuperação pode durar até um mês. No entanto os resultados são muito bons, com renovação importante da pele e diminuição até mesmo de rugas profundas como as rugas ao redor da boca e dos olhos. Apresenta riscos maiores de complicações, como hipocromias (manchas claras), hipercromias (manchas escuras), cicatrizes.
Pode ser realizado com:
Fenol ou laser co2

Os pacientes de pele clara (loiras a morenos claro) são os que tem menor risco de hiperpigmentação ou hipopigmentação, mas a pele morena também podem ser submetida a esse procedimento, porém o preparo da pele deve ser mais longo e os cuidados posteriores maiores.

Preparo da pele

É um período que pode ser de alguns dias a algumas semanas antes do peeling, reservado à preparação da pele, incluindo hidratação, fotoproteção, eliminação de manchas preexistentes e diminuição suave da espessura da camada córnea, que é conseguida com a aplicação de cremes à base de ácido retinóico e hidroquinona.

Cuidados pós peelings

Colocar compressas frias em infusões de camomila sobre a área tratada, hidratações profundas semanais em consultório que ajudará a retirar as crostas residuais diminuindo o edema e facilitar a reepitelização, uso de hidratante com filtro solar diariamente com reaplicações a cada duas horas, evitar exposição ao sol ou até mesmo a lâmpadas fluorecentes e mudanças bruscas de temperatura. E é fundamental que se crie o hábito de usar filtro solar todos os dias, até mesmo no inverno.

Após a normalização da pele é recomendado que seja feto um tratamento diário preventivo e de manutenção.

DMC Firewall is a Joomla Security extension!